Tai Chi Chuan

sakura_tai_chi_shilouette.png

Tai chi chuan(em chinês: 太極拳 pinyin: Tàijí quán) é uma arte marcial interna chinesa, parcialmente baseada no pa kua (py bā guà 八卦), categoria esta nomeada em chinês neijia (內家).

 

Este estilo de arte marcial é reconhecido também como uma forma de meditação em movimento. Os princípios filosóficos do tai chi chuan remetem ao taoísmo e à alquimia chinesa.

 

A relação de yin e yang, os cinco elementos, o ba gua (Oito Trigramas), o Livro das Mutações (I Ching) e o Tao Te Ching de Lao Zi são algumas das principais referências para a compreensão de seus fundamentos.

 

Os textos clássicos do tai chi chuan escritos pelos mestres orientam a:

 

Vencer o movimento através da quietude (Yi Jing Zhi Dong) 以靜制動

Vencer a dureza através da suavidade (Yi Rou Ke Gang) 以柔克剛

Vencer o rápido através do lento (Yi Man Sheng Kuai) 以慢勝快

O tai chi chuan tem suas raízes na China, sendo, atualmente, uma arte praticada no mundo todo. É apreciado no ocidente especialmente por sua relação com a meditação (tao yin) e com a promoção da saúde, oferecendo, aos que vivem no ritmo veloz das grandes cidades, uma referência de tranquilidade e equilíbrio.

 

Os criadores do tai chi chuan basearam sua arte na observação da natureza - não apenas na observação dos animais, mas também no estudo dos princípios da interação entre os diversos elementos naturais.

 

Como somos parte desta natureza, o conhecimento destes princípios e de como atuam dentro de nós, estudados pela medicina tradicional chinesa, revelam o tai chi como uma fonte efetiva de energia que encontra-se em nosso interior, situada na região do corpo nomeada pelos chineses de dantian médio.

d3i5ahe-f64a3b01-7870-499d-8399-fc46cb6e

AS TREZE POSTURAS FUNDAMENTAIS

Enquanto arte marcial, o tai chi chuan se baseia em treze conceitos fundamentais (shi san shi 十三势). Estas posturas/movimentos podem ser reconhecidos nas diversas formas praticadas pelos diferentes estilos. Cada escola interpreta estes conceitos com pequenas variações.

 

São conhecidas como "as oito portas e os cinco passos" (八門 五步), em chinês são denominadas: Peng, Lu, Ji, An, Cai, Lie, Zhou, Cao, Jin, Tui, Gu, Pan e Ding.

 

OS DEZ PRINCÍPIOS ESSENCIAIS CONFORME YANG CHENGFU:

1-Suspender a cabeça pelo topo com leveza e sensibilidade (xu ling ding jin)

2-Esvaziar o peito (han xiong) e alongar as costas (ba bei)

3-Relaxar a cintura (song yao)

4-Distinguir entre o cheio e o vazio (fen xu shi)

5-Relaxar os ombros [Chen Jian] e soltar os cotovelos (zhui zhou)

6-Usar a mente e não a força muscular (yong yi bu yong li)

7-Interligar os movimentos da parte superior e inferior do corpo (shang xia xiang sui)

8-Unir o interior e o exterior (nei wai xiang he)

9-Mover-se com continuidade, sem rupturas (xiang lian bu duan)

10-Buscar a quietude dentro do movimento (dong zhong qiu jing)

00568a7fedefaf9.jpg